11 agosto 2005

Terapia ocupacional

Eu nem sabia se ela era comprometida,
mas percebi que era ela a minha escolhida,
e como sou sem jeito,
tinha que pegar ela distraída,
tacar-lhe um beijo ligeiro,
o mais quente de toda a sua vida.

Foi você, que disse que o meu beijo era imoral,
amor pra mim, só de terapia ocupacional.

Durante dias, meses, semanas, eu fiquei te procurando,
só pra descobrir o que estava nos atrapalhando;
talvez o problema tenha sido aquele beijo
que eu te dei no cinema,
pouco antes da sessão...

Não fique fria comigo,
foi só uma brincadeira,
sem nenhuma intenção.

Frígido, eu não sou,
romântico, talvez.
Preciso de alguém pra conquistar meu coração
e seu eu não acabar logo com essa timidez,
um dia ainda acabo indo de cara no chão.

1985

Um comentário:

Pedro Richard disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.