14 outubro 2006

Princesa Desencantada


Abdicou do trono de majestade sonhada. Faz frio no terraço do castelo impossível. No resgate da célula embrionária, pesou-lhe a responsabilidade por um organismo. Desceu da sela libertária com as mãos feridas de rédeas de muitos destinos. Sozinha no inverno de si própria, seus beijos morrem nos meus lábios desistidos.

5 comentários:

Patrícia, Fábio, Renato e Eduarda disse...

O desespero do príncipe é tocante, a princesa é no fundo uma vitoriosa sonhadora, mas nós queremos os versos de luto! Up!

Anônimo disse...

Reserve um quarto do palácio para as minhas férias merrmào

Anônimo disse...

não tenho tua casta nem o dote que queres.

Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy era você além das outras três
Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês
Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país
Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião, o seu bicho preferido
Vem, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido
Agora era fatal que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá desse quintal era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim?

Anônimo disse...

Nossa!
Que beleza, hein?
Quanta produção! Esse ficou bonito! Gostei!
Mas vc anda partindo outros corações... Cuidado com o que vc faz... Lembre do pequeno príncipe( tu te tornas responsável...)
No mais, o tempo fecha as feridas, eu te garanto.
Quando fizer muito frio ai no castelo, lembre-se que muitas vezes o calor vem do seu próprio coração.
1 beijo vivo

D... disse...

Quando posso me mudar para o castelo??? Afinal, ele já ficou pronto???.