12 agosto 2006

Ermo

Sempre mais além, sempre mais à parte, o desapegado expande o seu domínio fechando portas dentro de si. Desertor - senhor de desertos sem oásis - estende os braços para o abraço asfixiante da solidão. Abre asas, mas não se move, e retorna a si próprio ferido das batalhas que evitou.

7 comentários:

Luan disse...

Nossa... muito bom.
Muito bom mesmo.

Achei seu blog na "Sociedade dos poetas Novos"

Vou anotar!

Bia disse...

Ola!!
Sempre visito os blogs..
Sendo sincera digo que gosto muito dos textos postados aqui...Me enconttro em alguns deles..Fora as imagens são todas excelentes..!!

Beijos

Anônimo disse...

Em mim.

Anônimo disse...

Para um traficante o sonho. Uma ilusão.
Tal qual Ícaro, sua ambição vai muito além do possível. Ele quer mais.
Busca o impossível, destroe o que constroe,tornando a paisagem árida, vazia, carente.
O traficante é um guerrilheiro?...

Anônimo disse...

Anjo caído, anti-herói?
Luta consigo próprio dividido entre dois mundos, o do bem e do mal.
Pesa em tuas asas o fardo da vida tornando-a real.
Livra teu fardo e voa para liberdade.

Contradições-Complementares

Lua disse...

Ex-corre-se...

Marília disse...

"(...)retorna a si próprio ferido das batalhas que evitou."

E com saudades do que não viu ...