22 julho 2006

Exílio

Urgência de inspiração e expiração da mulher rara. Frieza ainda morna do homem que se adivinhou caloroso. Amor ao próximo, desejo pelo remoto: confronto vencido pelo conforto. Paixão atemporal natimorta: valiosa informação inútil no arquivo morto. Palavras que doem no papel, feridas que sangram nas entrelinhas do contexto. Ausência. Abstinência. Carência. Saudades.
Porto um coração carregado - s e p a r a d o de mim.

3 comentários:

lua heim disse...

Poeta mancha... dono das irrazões que chegam a confeitar dezelos. Solidão-espelho. Rasura-ausência que te ilumina.

Anônimo disse...

Triste é viver na solidão
Na dor cruel de uma paixão
Triste é saber
que ninguém pode viver de ilusão
Que nunca vai ser, nunca vai dar
Num sonhador, tem que acordar
Sua beleza é um avião
Demais pra um pobre coração
Que pára pra te ver passar
Só pra me maltratar
Triste é viver na solidão
Triste é viver na solidão
Na dor cruel de uma paixão
Triste é saber
que ninguém pode viver de ilusão
Que nunca vai ser, nunca vai dar
Num sonhador, tem que acordar
Sua beleza é um avião
Demais pra um pobre coração
Que pára pra te ver passar
Só pra me maltratar
Triste é viver na solidão
Triste é viver na solidão
Na dor cruel de uma paixão
Triste é viver na solidão
Na dor cruel de uma paixão
Triste é saber
que ninguém pode viver de ilusão
Que nunca vai ser, nunca vai dar
Num sonhador, tem que acordar
Sua beleza é um avião
Demais pra um pobre coração
Que pára pra te ver passar
Só pra me maltratar
Triste é viver na solidão
Tom Jobim

Anônimo disse...

Urgência de inspiração e expiração da mulher rara. Presente dentro de ti. Frieza ainda morna do homem que se adivinhou caloroso. Frieza que esconde o calor que não se pode esconder. Amor ao próximo, desejo pelo remoto: confronto vencido pelo conforto. Conflito eterno entre o pensar e o sentir. Paixão atemporal natimorta: valiosa informação inútil no arquivo morto. Controvérsias impostas pela vida. Palavras que doem no papel, feridas que sangram nas entrelinhas do contexto. Refletindo os atos obscenos, a consciência, responsabilidade de cada um. As consequências são inevitáveis. Ausência. Opção. Abstinência. Opção. Carência. Ilusão. Saudades. Inevitável.
Porto um coração carregado - s e p a r a d o de mim.
Coração vivo que bate, pulsa e bombeia para o corpo uma existência que apesar de tudo é plena de significados.