30 junho 2006

Derivações: Perdas

Absorve um oceano de perdas, mas não deixa naufragar a célula que te deu origem.

6 comentários:

Anônimo disse...

"Quando tudo mais acabar ainda resta a minha história." - Samuel Beckett

Anônimo disse...

O que é uma perda?
Quando pode-se dizer que realmente perdemos?...
Alguém um dia disse: "Só o que está perdido é nosso para sempre."
Não sei do que estava falando. Nem para quem. Mas vale para ambas.

Anônimo disse...

Perdas...
O vazio que fica nada preenche.
Os sonhos...
Ah!... Os sonhos...
Estes nunca mais serão os mesmos.
Sonhar sim. Da mesma maneira nunca mais.
Depois da perda nunca mais se é o mesmo.
Depois da perda as cores tem outra tonalidade, e o céu de Brigadeiro não é assim tão azul.
No fundo dos olhos no espelho, o brilho lembra mais a lágrima do que a alegria.
Mesmo assim... Mesmo assim, só quem passa pela perda consegue saber a diferença entre um brilho e outro.

Anônimo disse...

Ando perdido no meio das perdas.
Será que vcs sentem o mesmo?
Será que todos vivemos as perdas da mesma maneira?
O que será que será... Pedaço de mim?

WG disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marília disse...

Acho que sempre ficam fragmentos de nós mesmos à deriva... é estranho.